28 de Dezembro de 2012
by Salvina
6 Comments

Crescemos juntos…

De facto crescemos juntos (eu e os anos). Percorremos países, campos, praias, cidades… tivemos frio, calor, chuvas e tempestades… Passaram os anos… eu vi-os passar e 2012 está quase a terminar. Quando era criança acreditava (como tantas outras pessoas) que … Continue reading

26 de Dezembro de 2012
by Miguel
3 Comments

A passagem

Fazer a passagem de um ano para o outro, passar da margem de um rio para a outra margem. Com as nossas pontes imaginárias para alcançar o outro lado. Tudo se tenta para fazer a passagem… Quem ler isto teve … Continue reading

22 de Dezembro de 2012
by Keta
1 Comment

Espírito de Natal

Lembro-me do espírito de natal da minha infância, quando não se falava no Pai Natal, no Rodolfo, nas cartas a pedir os presentes, que hoje em dia nos entram pela casa dentro através da televisão, dos computadores e de um … Continue reading

17 de Dezembro de 2012
by Miguel
4 Comments

Aquele Natal

Sim!… Aquele, quando eu era criança, e não havia «Pai Natal» mas sim o Menino Jesus. Acreditava piamente em ti, imaginando quando de noite irias descer pela chaminé, como quem desce um rio sem atropelos, com águas límpidas como um … Continue reading

13 de Dezembro de 2012
by Keta
4 Comments

Amor à música

A música faz-me voar. Com ela eu posso subir até ao firmamento, posso cair rapidamente na nostalgia, posso pairar numa nuvem de sonho ou ainda mergulhar numa angústia que me corrói as entranhas. A música é magia, é a fascinação … Continue reading

11 de Dezembro de 2012
by Salvina
8 Comments

Lembra-te de mim…

Se a tua existência vier a tornar-se fútil ou insignificante, vital ou interessante, lembra-te de mim… Quando ficares triste ao atravessares sozinha as artérias vazias da cidade onde vives, lembra-te de mim… Caso necessites de alguém que te apoie nas … Continue reading

8 de Dezembro de 2012
by Miguel
4 Comments

Te quero

Bem perto, mas não dentro Sentida ausência, mas não angustiado Envolta, dentro, mas não centro. Próximo em essência, mas não esgotado. Te quero Meu e repartido Puro e experimentado Ateu e iluminado Perdido e reencontrado Fácil e inacessível Belo, sem … Continue reading

6 de Dezembro de 2012
by Keta
5 Comments

A solidão da gota

Amanheceu. O orvalho “semeou” gotas nas plantas do meu jardim. Vejo-as deslizarem numa folha e misturarem-se numa poça de água no chão. Observo: ficou uma gota sozinha! Que linda que ela é! Fui buscar a máquina fotográfica e registei o … Continue reading