Felicidade

| 9 Comments

Todo o ser humano nasceu para ser feliz. Por isso, o objetivo maior da vida humana é alcançar a felicidade.

Mas o que é a felicidade? Dura muito ou pouco tempo? … “ E viveram felizes para sempre” é apenas uma frase vazia de significado ou é (pode ser) uma realidade? É possível ser-se feliz todo o tempo durante muito tempo?

Se entendermos que a felicidade é um estado duradouro de plenitude, que só é possível atingir desde que consigamos afastar o sofrimento e a dor, mantendo a nossa harmonia interior e o nosso equilíbrio físico e psicológico, então direi que, a felicidade plena não existe! Existem momentos!

Momentos transcendentes de emoções fortes: profundo contentamento, total satisfação, alegria intensa, prazer absoluto, júbilo.

Efetivamente a felicidade é feita de momentos, momentos que podem nunca mais repetir-se, mas que podem ser renovados, alimentados, transformados, (re)vestidos com uma nova roupagem. A felicidade de um momento pode ser apenas uma lembrança, um sorriso, uma palavra, um olhar, um abraço, um beijo, uma carícia, uma música, um encontro in(esperado),

Um momento de felicidade inunda-nos a alma, faz transbordar o rio de águas mansas (ou revoltas) que cada um de nós tem dentro de si…

Ser feliz é tão simples e tão complexo… depende de quase nada, um quase nada que se torna tudo e nos (pre)enche.

A felicidade é efémera, ninguém é (in)feliz todo o tempo… tudo são momentos, momentos fugazes, mas vividos intensamente.

Nós próprios somos efémeros, a nossa vida é passageira, vivemos por tempo limitado e todos somos transitoriamente pessoas.

A felicidade é um sentimento, ou seja, a felicidade sente-se. Todos a procuram, mas poucos a encontram… a felicidade pode (ou não) acontecer, simplesmente!

Pode “morar” em qualquer lado, ao dobrar da esquina, numa rua deserta, no meio da multidão ou, simplesmente, no canto mais recôndito do mundo.

A felicidade é, quase sempre, um instante, um relâmpago que se saboreia devagar, devagarinho, como se não existisse mundo.

A felicidade só é possível… vivendo!

Ela está nos pequenos (grandes) gestos, nos pequenos (grande) segredos, está em todo o lado e em lado nenhum, está no nosso interior, embora possa vir de fora para dentro. Estar feliz é abrir uma porta e sentir os fragmentos de luz de uma manhã de sol a raiar nos nossos olhos.

A felicidade pode nascer no caos e sobreviver a ele, mas também pode encontrar-se no paraíso e deixar de existir…

Eu nunca direi “SOU” feliz, porque a felicidade é mais frágil do que um vidro e tão efémera quanto um sonho…

Por isso, prefiro dizer, que agora: “ESTOU” feliz 🙂 !

E tu?

 

9 Comments

  1. Pois é amiga “Felicidade” é uma palavra muito abrangente… engloba muitos momentos das nossas vidas. Sim eu tb posso dizer que agora “Estou” feliz e já lá vai “algum” tempo. Não sei o que o futuro me pode reservar mas espero que tenha ainda muitos momentos de “Felicidade”.
    Tu amiga continuas a escrever artigos muitos bonitos com significados bastante profundos… gostei muito. Beijinhos

    • Também te desejo muitos e muitos momentos de felicidade, Obrigada por seguires os meus artigos. Quando leio os teus comentários também tenho uns momentos de felicidade 🙂

  2. Sim!… A felicidade é efémera, feita de momentos fugazes, que por vezes passa por nós, e não nos damos conta do que já era.

  3. A felicidade num sentido lato, é utópica, e ainda bem, pois deste modo faz-nos sentir muito mais os momentos de real felicidade.

  4. Sim, a felicidade é efémera, agora está aqui mas logo se vai. Todos já fomos felizes nalgum momento e sabemos que, muitas vezes, quando damos por ela foi porque já se foi embora!

    No entanto, existe um estado logo a seguir e que perdura mais um pouco … é quando olhamos à volta, para os lados e para dentro e nos sentimos “contentes” … contentes e satisfeitos connosco e com os outros! Hoje em dia já fico satisfeita quando me sinto contente. A felicidade é mais difícil de alcançar e também mais rápida a partir … o contentamento vem mais facilmente e fica mais tempo, mais perto, mais dentro, mais comigo!

    Um beijinho contente ‘miga 🙂

  5. Concordo consigo Vina. Ninguem é sempre feliz, nem ninguem é infeliz toda a vida. São realmente “Momentos”. Eu já os tive, e muitos. Já fui feliz, muito feliz e também já me senti a pessoa mais triste do Mundo, mais sózinha e abandonada. Mas o Tempo vai ficando para trás, nós vamos caminhando, e tudo se vai modificando à medida que vamos crescendo por dentro. Bonito. Gostei muito……. um bj.

    • Crescer (ou envelhecer) não quer necessariamente dizer que não consigamos ter momentos (muitos momentos) de felicidade. Até a própria serenidade pode ser uma forma de a alcançarmos. “Enquanto há vida, há esperança”. Um beijo

Responder a aldina Cancelar resposta

Required fields are marked *.