Oferta

| 5 Comments

Ofereço-te as minhas noites de insónia,
Os meus dias repletos de tristeza
O desespero que fiz do meu corpo
E esta máscara de frieza

A ti ofereço os poemas que não escrevi,
Os amores frustrados que vivi

Ofereço-te a lágrima e o sorriso
O desprezo ou a dor
A ternura do meu peito
Ou até mesmo o amor.

A ti ofereço a revolta
A satisfação de perder
Ou até os sonhos falsos
Que me estão a corroer.

Ofereço-te o meu mundo
Todo pleno de amargura
Que é como um poço sem fundo
Onde mora a desventura.

A ti ofereço a fome de carinho ou de pão
P’ra que lembres daqueles com a dor no coração

Ofereço-te a agonia
de ilusões carcomidas
Ou mesmo os sonhos em vão
De memórias esquecidas.

A ti ofereço o gingar da prostituta
O olhar esfomeado de uma criança
Para que reúnas tudo
No álbum da minha infância.

Ofereço-te o meu retrato
Para pores numa moldura
Ou até algumas flores
Para a minha sepultura

A ti ofereço a vida e a morte
A tristeza e a alegria
A desventura ou a sorte
O real e a fantasia.

Ofereço-te a minha saudade
Toda a minha solidão
Para que as deites fora
Ou guardes no coração.

A ti ofereço indiferença,
O meu carinho sem fim
P’ra que te esqueças de tudo
Quando te esqueceres de mim

A ti ofereço o meu sofrer,
A contradição de viver!

5 Comments

  1. Simplesmente lindoooooooooo.
    Beijo
    kikas

  2. Para além do sentido das palavras, do quanto já viveste, de tudo o que sentiste, ofereces tudo aquilo que te pertence…. Nem toda a gente consegue dar como tu ofereces porque simplesmente não têm nada para dar, porque simplesmente vivem de aparências materiais. Gostei muito! Para além do conteúdo, a tua forma de jogares as palavras fazem de ti uma pessoa completa… Simplesmente porque sentes.

  3. Lindo poema. Vina. Gostei. Guarde quaquer coisa, pois há sempre alguém que um dia espera por uma dádiva nossa. Bjocas

  4. Pois é Vininha ofereces muita coisa e eu aceito algumas… gostei.
    Beijinhos

  5. GOSTEI!… (mas tanta oferta?) Nunca ofereças tudo senão ficas sem nada, para poderes oferecer ainda mais!…
    «Eu aprendi isto com a VIDA…

Deixar uma resposta

Required fields are marked *.