Diálogo com Dona Olga

| 3 Comments

– Dona Olga, como vai?

– Xiiii! Tô cansada.

– Vem de longe?

– Não. dali de baixo.

– Ah, Dona Olga, venho de 1939.

 

Dona Olga me faz um gesto carinhosamente obsceno e vai embora.

(Guido Pereira)

 

3 Comments

  1. Estou plenamente de acorddo: simples e bonito 🙂

  2. ô, coisa boa! Tão simples e tão profundo!

Deixar uma resposta

Required fields are marked *.