Lê-me um livro

| 8 Comments

Amiga,

Lê-me um livro, que eu já não sou capaz. As letras são pequenas e os olhos fracos.

Não sei por que é que os caracteres se tornaram tão difíceis de ler. Não é só porque estou a perder visão, pois não?

Eu gosto dos livros em papel, de os cheirar, de os acariciar, de os folhear, de os sentir e até de os guardar.

Mas que raio está a acontecer para que as letras estejam a diminuir com o tempo e a visão a fraquejar com a idade? Será que os “mais adultos” não têm direito a umas letrinhas um pouco maiores para poderem fazer as suas leituras com o mínimo de conforto, sem terem de esforçar os olhos até às lágrimas?

E por que é que os livros para crianças têm as letras tão grandes e para os “mais adultos” tão pequenas?

Não é suposto elas verem melhor do que nós?

8 Comments

  1. Nem sempre é fácil chegar à meta, nem sempre é fácil tirar conclusões, nem sempre é fácil sentir e colocar-nos na pele de uma folha fina e frágil, de uma determinada pessoa que já viveu e que quer viver como se fosse criança. Tu conseguiste em poucas palavras despertar para uma realidade que cada vez mais se torna mais cruel, o esquecimento das pessoas mais frágeis e neste caso os nossos idosos. O teu exemplo é de relembrar, porque simplesmente vives num mundo real. Obrigada Vina por seres espontânea e és sem duvida merecedora destas palavras de apreço. Continua. Fernandes.

    • Obrigada Fernandes. É sempre bom “ver-te” por aqui. Os teus comentários dão-nos força para continuarmos a partilhar os nossos pensamentos.

      • Podes continuar e sentir o meu apoio, a minha presença será permanente, tu mereces, a tua sensibilidade da vida dá fruto e tudo isto se reflete nas tuas lindas palavras. Poderei estar ausente por um tempo… mas estarei sempre presente no pensamento e nunca me esquecerei de valorizar aquilo que realmente deve ser valorizado, neste caso o teu e o vosso trabalho, por isso Vina, muitos parabéns!

  2. Está bem explanado este post, sim senhor…
    Como sempre, tudo para as crianças (o que não condeno, claro), e nada para os idosos…

    • Todos nós somos provisoriamente jovens, como diz a minha irmã Arminda. Eu não peço letras “garrafais”, apenas letras acessíveis. Tudo o que esteja abaixo dos 12 pts para mim já é ilegível.
      Obrigada pelo teu comentário e um beijo.

  3. o tamanho da letra impressa parece ser considerado, na atualidade, um chamariz à leitura. Quando os editores atentarem que são os mais velhos que têm mais desejo de ler, e que, portanto, são os que compram mais livros, talvez aí a letra aumente de tamanho, do tamanho da nossa sede e vontade de ler! Adorei seu texto!

    • Obrigada Betty. Parece-me que nos últimos tempos se valoriza mais o aspecto visual do livro do que a acessibilidade. Também é verdade que letrinhas ocupam menos espaço do que letras, o que permite poupar papel. Só que não estou contente por não conseguir ler a maior parte dos jornais, revistas e livros. Aí só a publicidade aparece em letras garrafais. Se eu pudesse, faria um apelo aos editores: porque não livros para a “terceira idade”? eheheh. Beijo Betty

      • Também me queixo como tu das letras pequeninas, mesmo assim com óculos.
        Sim! Os das crianças têm letras maiores, para as estimularem a ler, e os textos de qualquer história não são assim tão grandes.
        No caso dos adultos, não seria assim muito viável nem corretamente ecológico, tendo assim que derrubar mais árvores (destruir mais floresta), para fazer mais papel, e teríamos que estar a ler um livro volumoso e pesado.

Deixar uma resposta

Required fields are marked *.