Ouvir os teus pensamentos

| 3 Comments

Oiço, literalmente, os teus pensamentos. Os pensamentos não são para se ouvir, são atos solitários e livres a que, todos nós, temos direito. Porque não exerces esse direito? Porque tens que pensar alto?

Eu não quero ouvir os teus pensamentos. Já me chegam os meus, às vezes tão confusos, tão atropelados, tão impertinentes, tão loucos, tão sem sentido, tão inconsequentes. Mas os meus têm filtro. Só são verbalizados quando eu quero. Não assim, de qualquer maneira. Até porque alguns são tão íntimos e tão meus, que não posso (nem pretendo) compartilhá-los com ninguém. Assim deveriam ser também os teus. Nunca reparaste que é uma violência dares-me, sem eu querer, os teus pensamentos? Quando pensas alto, eu não sou capaz de me ouvir. Perco-me e, sem querer, entro nos teus pensamentos, o que, sinceramente não me agrada, até mesmo porque baralham os meus e dou comigo a pensar: porque terás tu de pensar dessa maneira?

O pensamento faz parte da vida, ou melhor, o pensamento é a própria vida. Pensar é também refletir, imaginar, idealizar, planear, construir, mudar, sentir, sonhar.

Se deitas tudo cá para fora, o que é que te sobra? O que tens de teu?

Já imaginaste como seria o mundo se toda a gente pudesse ouvir o pensamento dos outros? Nem queiras imaginar!

O pensamento, é o nosso único bem, é aquilo que é verdadeiramente nosso. É livre e pertence-nos. O teu é teu; o meu é meu.

Por isso, guarda para ti os teus pensamentos. Eu não os quero!

 

 

3 Comments

  1. Obrigada Vina. Bonito demais. De facto os sonhos e os pensamentos, são ainda as únicas coisas que conseguem ser só nossas. São gratuitas e ninguém consegue rouba-las.Um beijo e continue a escrever, porque tudo o que escreve transmite-nos paz e serenidade.

  2. eu as vezes bem que gostava de ouvir os pensamentos de quem me rodeia :s

    • Sim Aaron, é bom sabermos o que os outros pensam, mas é preciso que os seus pensamentos nos interessem, o que não é o caso. Também acredito na partilha de ideias (pensamentos) porque é através deles que se encontram afinidades.
      Obrigada pelo teu comentário… e continua a passar por aqui. Gostamos de te “ver”.

Deixe uma resposta

Required fields are marked *.