Quando os homens se transformam em macacos

| 7 Comments

Portas trancadas. Eles chegam, trepam as paredes e entram-nos pela mais alta das janelas. Despejam-nos as gavetas, os armários, espalham-nos o mais íntimo dos papéis.

Apoderam-se das nossas coisas como se lhes pertencessem; violam os nossos segredos, os nossos cantos; desalinham-nos os dias, invadem-nos a privacidade, roubam-nos memórias, recordações dos nossos afetos. Semeiam destruição, matam-nos alegrias, levam-nos sorrisos e espalham insegurança.

desalinho

As portas continuam trancadas, mas encontras destroços… um amontoado de destroços…

Depois do impensável, do inconcebível, do susto, passas a acreditar que existem mesmo homens macacos, traiçoeiros, ágeis, sem consciência nem pensamento humano. Então nasce-te a frustração, a revolta e a raiva.

Até quando grades nas janelas, trancas nas portas, vigilância eletrónica e alarmes para protegermos a nossa tranquilidade?

Que merda de sociedade!

7 Comments

  1. Acabei agora mesmo de ler isto, aconteceu na semana em que estive ausente e sem acesso à net, não sabia que tinhas sido assaltada.
    Um abraço grande minha querida e se te puder ajudar, diz.
    Bélinha

    • Foi terrível, Belinha, mas está tudo a compôr-se. Infelizmente neste País não há justiça que nos valha. O meu conforto reside no facto de não estar ninguém em casa. Um beijinho e obrigada pela tua preocupação.

  2. No mundo em que vivemos, e cada vez mais, os valores são cada vez menos. O direito à segurança e à justiça (incluindo a investigação) “é só para alguns” (para os ricos) para os outros não funciona, é só mais um roubo. A constituição é como se não existisse… Roubar assaltar casas, carros, pessoas é perfeitamente normal… só se forem pizzas (30€) a haver por uma empresa de distribuição de renome (aí está o poder do capital). Roubar, perfeitamente normal até dá alento à economia, faz girar fluxo monetários… impostos, impostos e mais impostos. Valores, os verdadeiros esses já não os há, já não valem nada! Enquanto aos macacos, a esse não vou dizer nada… A vida continua, força Vina, um beijo e eu sei que vais conseguir ultrapassar tudo isto.

    • Pois é, Fernandes, quem nos devia proteger, é quem nos ataca, quando não compreende a nossa dor. A justiça não existe e a nossa tranquilidade foi-se. Claro que todos recuperamos, apesar da revolta, até mesmo porque não temos outro remédio senão aceitar a realidade. Não é neste mundo que eu gostaria de viver, mas infelizmente não tenho outro. É preciso humanizar as pessoas, porque estão a perder a noção do mal e do bem. Obrigada pelas tuas palavras, pela ajuda pessoal prestada e um beijo.

  3. Amiga são momentos terríveis que se vivem depois de uma coisa dessas. Tb a minha mãe viveu uma situação idêntica… quando chegou a casa e viu a porta aberta e claro tudo remexido…
    Espero que estejas um pouco melhor apesar de terem perdido tudo isto que é muito:
    “Apoderam-se das nossas coisas como se lhes pertencessem; violam os nossos segredos, os nossos cantos; desalinham-nos os dias, invadem-nos a privacidade, roubam-nos memórias, recordações dos nossos afetos”.
    Beijinhos grandes minha querida.

  4. Por mim, os Macacos estão desculpados!…

Deixe uma resposta

Required fields are marked *.