Acabaram-se-me as palavras…

| 6 Comments

Acabaram-se-me as palavras para dizer o que sinto. Dentro de mim, o silêncio. Mas o silêncio fala como se tivesse voz. Na voz do silêncio, emudeço. Afinal, o silêncio é feito de silêncio, o silêncio silencia as vozes que falam sem voz, embora tenham palavras. E as palavras silenciadas podem dizer todas as palavras.

No sossego de um mundo sem palavras, lamento as vozes silenciadas, as vozes sem voz que falam caladas de um mundo sem paz. Morrem-me na garganta as palavras que grito no peito.

Acabaram-se-me as palavras, como se as desconhecesse, como se nunca tivessem existido, como se ninguém as tivesse dito, como se ninguém as tivesse escrito.

A vida é feita de palavras: as ditas, as não ditas, as pensadas, as sentidas, as ouvidas, as silenciadas.

A mim, acabaram-se-me as palavras!

6 Comments

  1. Vina nunca se te acabarão as palavras, pensadas, faladas e escritas. Adoro tudo que escreves. Continua! Bjo kikas

  2. Vina, não se cale. Grite, fale abra a sua alma, porque o silêncio não faz bem a ninguém.

    Ficar em silêncio, tem sido o meu erro, Sofro mais , muito mais. Deveria Gritar e dizer o que sinto, dizer o que me vai na alma, doesse a quem doesse. Um Grande beijinho, e parabéns por mais um texto lindo.

    • Sim Gracinha, tenho dito o que sinto e vou continuar a fazê-lo. De vez em quando é preciso dar um grito de alma, nem que nos sintamos vazias. Um beijo grande e obrigada pelo seu comentário.

  3. Mais um comentário meu para o teu. (acabaram-se-me as palavras)…
    Com uma quadra de Fernando Pessoa.

    O poeta é um fingidor
    Finge tão constantemente
    Que chega a fingir que é dor
    A dor que deveras sente.

  4. Para ti não se acabaram as palavras!….
    Basta um olhar, um modo facial de contentamento ou de raiva e desespero.
    Tens ainda muitas palavras que ficaram por dizer. (Nem que minimamente sejam para mim!…

Deixar uma resposta

Required fields are marked *.