Ser velho

| 4 Comments

Claude_Monet,_Impression,_soleil_levant,_1872

Impressão, nascer do sol – Claude Monet

Ser velho não é ter vivido muitos anos, mas ter perdido o sonho, ter escorraçado a esperança.

Ser velho não é ter as mãos trémulas, mas deixar de as usar para acariciar uma criança, um animal, uma flor.

Ser velho não é ter perdido os dentes, mas abdicar de mordiscar a vida.

Ser velho não é perder-se, mas desistir de se encontrar.

Ser velho não é ter rugas no rosto, mas encarquilhar a alma.

Ser velho não é morrer, é  não amar.

4 Comments

  1. Ser velho é quem diz que amou, e nunca soube amar!…
    (Ou até, nunca foi amado)…..

  2. Depois de ler o seu excelente texto, sinto-me mais tranquilo, mais aliviado, mais suavizado, eu que dentro de dias vou fazer 84 anos!!!

    • Pois é amigo, Amaro. A sua juventude está dentro de si e nota-se bem pelos textos que tem partilhado no nosso grupo dos Malanjinos. A velhice é mais um estado de espírito do que outra coisa qualquer. O que é necessário é continuar a sorrir como um menino, a continuar a viver cada dia, sem se entregar à difícil tarefa de ser velho. Um beijo grande e muito obrigada pelo seu comentário. É mais um sinal de que está vivo e participativo.

    • Eu! Miguel!… (fazendo parte de um dos lados do «TRIÂNGULO»…
      Congratule-me por si com 84 anos. (Eu tenho 61 anos) «também já sou velho».
      Mas!… vamos continuar o caminho, sem percalços, e sem as desilusões da juventude. Guardando só os «sonhos épicos» dos 20 anos»……

Deixe uma resposta

Required fields are marked *.