Ser novo

| 6 Comments

jovensSer novo não  é o mesmo que ser velho!
Há o antes e o depois no limiar da vida
Quando já velho!… com o peso das memórias e das saudades, com a pele enrugada pelo tempo, quando já perdemos metade dos amigos… aí dói a alma, os ossos, as maleitas…
Resta apenas a sabedoria adquirida e todo o amor e paixões que vivemos ao longo da travessia.
Estou falando já que sou «velho» e penso como era bom ser novo.
(Não há como negar , por mais teorias que se possam fazer sobre a velhice).
Ser novo é a Primavera da nossa vida, para saboresr um Verão quente e intenso.
É como a tarde calma e o céu tranquilo, quando a noite chega sem se saber bem, querer o que é e o que tem.
Ser jovem é ter muitos sonhos, achar que podemos mudar o mundo, fazer da guerra paz, achando que tudo isso é possivel e condensar tudo num só sonho, acalentando-o para a nossa velhice.

6 Comments

  1. Eu não me sinto velha, apesar de TUDO…… Só me sinto triste quando me olho no espelho e penso : O QUE EU FUI E O QUE EU SOU…….tirando isso , tenho dias que na minha cabeça julgo ter 18 anos ainda. Depois são as DORES…mas estamos na idade do CONDOR. Dor aqui, dor ali, e cá vou andando, umas físicas outras emocionais, mas viver é BOMMM

  2. Nem sempre o nosso corpo reflete a nossa “idade”.
    Por mim, também já com algumas rugas e uns quilos que teimam em não me abandonar, não me consigo imaginar com a idade que o Cartão de Cidadão me dá.
    Especialmente quando estou com os meus netos.
    Aproveita a vida e vive o momento.
    Beijinhos

  3. Todas as idades tem o seu encanto…o que e preciso e aproveitar as oportunidades que nos vao surgindo e saber envelhecer! Fala um cota para outro…ja perdi muito e tambem já ganhei muito… o fundamental é nao estarmos à espera do que não temos e pensar no que possuimos de positivo… a gratidao ajuda muito! Todos nós deveriamos possuir uma “pedra da gratidao”… a filosofia é mais ou menos esta: escolher uma pedra de que gostemos especialmente e que devera andar sempre connosco e quando o desânimo nos invadir, apertar bem a pedra na palma da mão e pensar em coisas “boas” que ninguém nos tira por mais que tentem! Isto pode parecer de um idealismo muito grande mas, funciona… e falo por experiência própria! O que mais me dói é que com a idade vamos perdendo pessoas que de uma forma ou de outra foram importantes para nós. Viver é maravilhoso… mesmo com rugas e um pouco mais “crocantes” mas, ver coisas novas é a minha razáo de viver… dizem alguns amigos que fico com um brilho nos olhos…talvez!…

    • Obrigado por comentares!…
      É bom saber que ainda ficas com um brilho nos olhos.
      E…. cada um agarra-se à pedra que pode, ou ao sonho que consegue.

Deixar uma resposta

Required fields are marked *.