Mãe doente

| 7 Comments

Estás doente há uma semana. Tenho estado ao teu lado, mas não sou uma grande ajuda, porque não sei o que fazer-te. Espero pacientemente que a medicação que te deram no Hospital quando lá te levei faça efeito, que te tire as dores, que te recupere. Mas não. Não há meio de te pores melhor.

Pedes-me que te abra a janela do quarto porque estás com calor. Tu, mãe, com calor? Tens sempre frio, porque estás agora com calor? Sentes-te bem? Tu, tagarela, não dizes nada, limitas-te a acenar que não com a cabeça e vejo-te ruborizar. Mergulhas os teus olhos nos meus, silenciosamente. Tento ler-te o pensamento. Estás serena, muito serena e os teus olhos também. Não temos palavras para nos exprimirmos. Esse vermelho que te cobriu o rosto tornou-te uma gaiata. Estás tão silenciosa e tão bonita. O que queres tu ler no meu olhar? O que quererás tu dizer-me? Sim, estou preocupada contigo. Faço das minhas fraquezas forças e do meu susto segurança. Os teus olhos escuros e amendoados estão limpos e mais amendoados do que nunca. Estás linda, minha mãe. Tornaste-te tão pequena, que nem sequer te vejo as rugas. Apagaste-as, com certeza, porque o teu rosto está liso, brilhante, nem parece que sofres. Que pena não conseguir ouvir a voz dos teus olhos.

Mantenhamo-nos  assim, caladas, a olhar uma para a outra, mergulhadas uma na outra até que a dor te desvie  o olhar.

Estou ao teu lado e vou acompanhar-te até onde puder, com a força e a coragem que não tenho, mas não desistirei de lutar ao lado de uma guerreira como tu. Juntas venceremos mais uma batalha. Tu a lutar e eu a dar-te a força que te faltar. Amo-te minha mãe.

7 Comments

  1. Dadas as circunstâncias de não poder ter acesso ao BLOG, durante estes tempo todo, ínfelizmente já é tarde para poder dar-te minha querida Vina, qualquer palavra de Força. Mas sei que foste uma lutadora a seu lado. Agora só te posso dar uma palavra de consolo. Não é fácil, não. Fala quem já viveu toda essa emoção. Mas agora tens que continuar a tua luta, tentares viver com toda essa força que até hoje te tem ajudado a superar tudo de menos bom que a vida te tem dado. Um beijo grande e muito, muito SENTIDO.

  2. Vi a «CANDINHA» hoje!… doeu-me muito……
    Mas dei-lhe carinho, e mais o que pude inventar……

  3. Querida Salvina,

    Um testemunho tão sofrido, de uma ternura infindável, sobre uma realidade que esperamos que nunca aconteça. Mãe será para sempre sinónimo de amor incondicional. Será para sempre o nosso porto de abrigo, e quando algo de inesperado surge, ficamos sem chão, não conseguimos respirar, o mundo desaba. Mas, há que ter muita coragem (falar é fácil, eu sei…). Como referiu, são ambas umas guerreiras. A sua Mãe irá recuperar porque tem ao seu lado uma força, capaz de mover montanhas. E o amor é a maior arma para combater as adversidades, que irrompem com a cobardia que lhes são características…subitamente, sem aviso. Estarei a torcer pelas as duas. Um beijo.

    • Obrigada pelas tuas doces palavras. Se dependesse de mim ela seria eterna. Infelizmente a nossa passagem pela vida é efémera, mas nunca estamos preparados para enfrentar a “perda maior”.
      De qualquer forma, lutamos e talvez, desta vez, consigamos vencer. Um beijo carinhoso.

  4. Amiga um grande beijinho e continua com a força e a coragem, QUE TENS… porque tu tens sim..

Deixe uma resposta

Required fields are marked *.