Toda a gente tem algo a dizer…

| 2 Comments

Parece que o pessimismo está em toda a parte e propaga-se como uma espécie de contágio. Um mundo enfermo; uma europa debilitada; um país doente. Um discurso demasiado simplista, mas, afinal, nesta espuma dos dias, é tudo demasiado primário.

Persiste a mesma lengalenga de sempre. Palavras avulsas estão na ordem do dia, chavões que são repetidos até à exaustão porque são ouvidos ou lidos nos media. Ouvem-se comentários absolutamente disparatados, pois o que importa é que haja sempre algo a dizer, o que conduz, inevitavelmente, a conversas de uma pobreza confrangedora.

Esta é, acima de tudo, uma crise de valores. Será necessário um golpe de asa de gentes com mentalidade superior. Alguns afirmarão que esta é também uma crise de elites que acredito que haverão de reaparecer…

Neste contexto, urge o silêncio. Haja a humildade de se calarem quando não sabem ou não têm nada a acrescentar. Evite-se a “Crónica de uma Morte Anunciada.”

photo © Brooke Di Donato

photo © Brooke Di Donato

2 Comments

  1. Esta é uma realidade que também me entristece. Como referi, esta é uma crise de identidade e de valores. O discurso é tão vazio, tão pobre… mas, há que tentar manter uma certa lucidez e resistir à tentação do “contágio”. Assim, temos que obrigatoriamente ser felizes à nossa maneira. Um beijo, Salvina.

  2. Eu diria mesmo que toda a gente tem algo a dizer, mas que muito poucos dizem alguma coisa. Vivemos numa época em que tudo é analisado até à exaustão, mas nem sempre se parte do pressuposto certo. Venham as palavras mais cheias, mais recheadas de amor, de compreensão e o mundo será bastante melhor, porque é disso que precisamos.
    Gostei muito da realidade que mostras, embora me entristeça essa mesma realidade. Um beijo.

Deixar uma resposta

Required fields are marked *.