7 de Abril de 2017
by Miguel
2 Comments

Viagem da Rolha

Ao sair do aconchego da escuridão entrei para a luz prometida . Aí toquei na vida!… Com mãos pequenas e inseguras quis abrir a garrafa de champanhe para comemorar a minha chegada. As mãos não davam para isso. Mas eu … Continue reading

27 de Janeiro de 2017
by Miguel
2 Comments

Memórias

E tu voltaste À procura de ti mesmo Como um menino ao despertar Em busca dos brinquedos Que sonhou… E há na mimha memória Um passado tão recente Que eu confundo com um misto de bruma E nostalgia… Por testemunha, … Continue reading

21 de Novembro de 2016
by Miguel
2 Comments

Recado

Quando eu morrer… Quero pedir à única pessoa que tenho em vida Que por min não chore nem um lamento, nem a ausência, que lhe possa causar a partida. Quero apenas que me lembre como um grande mar. Sendo meus … Continue reading

10 de Outubro de 2016
by Miguel
0 comments

Esquecimento

Nesta tristeza que trago, Dentro do meu coração Te chamo irmã amiga e filha. Na boca um sabor amargo, Um sabor a ingratidão, Como no mar uma ilha. Esquecer o que já lá vai… São dores que doem no tempo, … Continue reading

26 de Julho de 2016
by Miguel
0 comments

Passarão

Tristezas e cansaços Passarão… Abraços sem ter braços Passarão… Angústias e desenlaços Passarão… Desilusões e cansaços Passarão… Traições e desilusões Passarão… Tudo foi passando e nada passou Afinal era só um pássaro grande!… Um grande passarão.

24 de Junho de 2016
by Miguel
1 Comment

Triângulo

Triângulo quebrado, triângulo partido. Recto, isósceles ou escaleno…. Sou sempre um triãngulo, sempre com os mesmos graus. Mas,  pobre de mim, que ninguém me vê, ninguém me escuta, ninguém me diz se estou bem assim com 90 graus ou 60 … Continue reading

O som do silêncio

3 de Maio de 2016 by Miguel | 0 comments

janelaEle entrou!… Ou já cá estava?.. Um silêncio tão silencioso que nem o gato mia nem o passarinho pia nem o rumor do vento se anuncia.
Tão devagarinho que não o notei, não escutei nada, simplesmente foi entrando, invadindo a minha solidão. É como uma página ou uma tela em branco, onde escrevo os poemas mais doloridos, pinto quadros com cores esbatidas e até vibrantes, sinto um som de piano teclado com paixão, como uma sonata de Chopin, vindo assim um som dentro do silêncio, uma luz de estrelas brilhantes e todos os sussurros do universo.
Aí!… Vou aprendendo a escutar  o silêncio…

9 de Março de 2016
by Miguel
0 comments

Mandela

Vou ser curto no que estou a pensar, e escrever. É esse sim o GRANDE Mandela!… Que foi crucificado sem ter uma cruz. Por ter lutado contra o aberrante racismo e não só, mas também pela dignidade humana. Tantos Cristos … Continue reading

27 de Novembro de 2015
by Miguel
0 comments

Esse dia

Esse dia surgiu como um quadro de pintor surrealista, ousando matar as cores para renascê-las em tons de vida e morte, como um quadro sucessivo das imagens externas a que chamamos mundo. As nuvens num remoinho cinzento e claro, dançavam … Continue reading